O Portal Jack Comunica não se responsabiliza pelos conteúdos publicados pelos nossos colunistas.

O Portal Jack Comunica não se responsabiliza pelos conteúdos publicados pelos nossos colunistas.

Tertuliana Lustosa apresenta mistura de ritmos nordestinos e futuristas em novo projeto musical

Sertransneja será lançado na sexta-feira (20) e é um álbum audiovisual com seis faixas que vão da MPB ao piseiro, do baião ao ravefunk

A cantora e compositora Tertuliana Lustosa lança, na próxima sexta-feira (20), o seu novo projeto audiovisual: Sertransneja. Com seis faixas e seis videoclipes, o álbum revela uma mistura de ritmos nordestinos e futuristas com composições que retratam, entre outros aspectos, as vivências trans. O projeto marca a nova etapa da carreira da multiartista e conta com o patrocínio do Natura Musical e do Governo do Estado da Bahia através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e da Secretaria da Fazenda.

Marcando sua carreira solo, paralela ao trabalho desenvolvido junto à Banda A Travestis, Tertuliana Lustosa explica que o Sertransneja, nome do novo álbum, é um divisor de águas em sua trajetória artística. “Meu objetivo é trazer visibilidade às existências travestis e trans do sertão nordestino, discutir nossas vivências em ritmos que fazem parte do nosso cotidiano local”, explica. Para isso, a cantora traz em suas composições as vivências na cidade onde nasceu, Corrente, no Piauí, sua passagem acadêmica pelo Rio de Janeiro e sua estadia e grande encontro com Salvador.

Além da forte influência nordestina, o álbum traz referências da cultura drag, através do vogue – movimento de reafirmação de identidade de gêneros e sexualidade por meio da dança -, além de sintetizadores eletrônicos que compõem o ravefunk. “Escolhi ritmos que combinam com as composições e todas elas abordam meu lado artístico mais regional”, destaca Tertuliana.

Toda a regionalidade e as narrativas presentes no álbum consolidam uma roupagem inédita no cenário da música brasileira, tanto pelo conceito inovador, quanto pela equipe de peso por trás da produção. A direção musical é de Badsista, que já realizou trabalhos com Linn da Quebrada; direção fotográfica de Maria Mango; direção criativa e geral assinada por Mariana Ayumi; figurinos assinados por Fagner Bispo e Gefferson Villa Nova, profissionais que já vestiram personalidades da mídia baiana; produção executiva de Nathália Luna; e cenografia de João Teixeira.

A diretora de fotografia do projeto, Maria Mango, explica que o grande diferencial do Sertransneja é a mistura de ritmos e linguagens. “É uma produção inovadora que mistura estilos que estão aí no mercado, mas ainda não foram potencializados. A roupagem que Tertuliana traz tanto nas letras quanto no visual do álbum é uma nova perspectiva para o cenário musical”, explica.

E essa nova roupagem pode ser conferida através do single ‘Amor Encubado’, primeiro hit da trajetória solo de Tertuliana, que já acumula mais de 13 mil visualizações no YouTube. Essa música também está presente no novo projeto, mas os fãs podem ouvi-la com batidas mais diferenciadas. “O Sertransneja é isso, revela uma nova face da minha produção como artista. Temos baião, MPB, arrocha e piseiro misturados com ravefunk e a uma produção musical eletrônica. Enfim, uma nova era”, destaca Tertuliana Lustosa.

A responsável pela estratégia, inovação e gestão das plataformas de cultura da Natura Musical, Fernanda Paiva, sinaliza que projetos como o ‘Sertransneja’, quando selecionados pelo edital do projeto, geram um impacto positivo no ecossistema da economia criativa, pois contribuem para que tudo ao seu redor se desenvolva. “Os artistas, bandas e projetos de fomento à cena são capazes de reverberar reflexões sociais importantes para o momento que atravessamos”, comenta.

O projeto ‘Sertransneja’ foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura da Bahia (Fazcultura), ao lado de Nara Couto, Mestre Aurino de Maracangalha, Mahal Pita e Mercado Iaô, por exemplo. Na Bahia, a plataforma já ofereceu recursos para 58 projetos de música até 2020, como Margareth Menezes, Jadsa, Mateus Aleluia e Ilê Ayê.

Sobre Natura Musical 

Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 174,5 milhões no patrocínio de mais de 518 projetos – entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento à cenas e impacto social positivo.

Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, festivais digitais, oficinas e conferências.

Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.

Sobre o Fazcultura

Parceria entre a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia – FCBA, CrediFácil Bahia (em parceria com a Desenbahia) além das linhas especiais de apoio, como os Pontos de Cultura e o Carnaval Ouro Negro. O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.

Tertuliana Lustosa apresenta mistura de ritmos nordestinos e futuristas em novo projeto musical

Sertransneja será lançado na sexta-feira (20) e é um álbum audiovisual com seis faixas que vão da MPB ao piseiro, do baião ao ravefunk

A cantora e compositora Tertuliana Lustosa lança, na próxima sexta-feira (20), o seu novo projeto audiovisual: Sertransneja. Com seis faixas e seis videoclipes, o álbum revela uma mistura de ritmos nordestinos e futuristas com composições que retratam, entre outros aspectos, as vivências trans. O projeto marca a nova etapa da carreira da multiartista e conta com o patrocínio do Natura Musical e do Governo do Estado da Bahia através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e da Secretaria da Fazenda.

Marcando sua carreira solo, paralela ao trabalho desenvolvido junto à Banda A Travestis, Tertuliana Lustosa explica que o Sertransneja, nome do novo álbum, é um divisor de águas em sua trajetória artística. “Meu objetivo é trazer visibilidade às existências travestis e trans do sertão nordestino, discutir nossas vivências em ritmos que fazem parte do nosso cotidiano local”, explica. Para isso, a cantora traz em suas composições as vivências na cidade onde nasceu, Corrente, no Piauí, sua passagem acadêmica pelo Rio de Janeiro e sua estadia e grande encontro com Salvador.

Além da forte influência nordestina, o álbum traz referências da cultura drag, através do vogue – movimento de reafirmação de identidade de gêneros e sexualidade por meio da dança -, além de sintetizadores eletrônicos que compõem o ravefunk. “Escolhi ritmos que combinam com as composições e todas elas abordam meu lado artístico mais regional”, destaca Tertuliana.

Toda a regionalidade e as narrativas presentes no álbum consolidam uma roupagem inédita no cenário da música brasileira, tanto pelo conceito inovador, quanto pela equipe de peso por trás da produção. A direção musical é de Badsista, que já realizou trabalhos com Linn da Quebrada; direção fotográfica de Maria Mango; direção criativa e geral assinada por Mariana Ayumi; figurinos assinados por Fagner Bispo e Gefferson Villa Nova, profissionais que já vestiram personalidades da mídia baiana; produção executiva de Nathália Luna; e cenografia de João Teixeira.

A diretora de fotografia do projeto, Maria Mango, explica que o grande diferencial do Sertransneja é a mistura de ritmos e linguagens. “É uma produção inovadora que mistura estilos que estão aí no mercado, mas ainda não foram potencializados. A roupagem que Tertuliana traz tanto nas letras quanto no visual do álbum é uma nova perspectiva para o cenário musical”, explica.

E essa nova roupagem pode ser conferida através do single ‘Amor Encubado’, primeiro hit da trajetória solo de Tertuliana, que já acumula mais de 13 mil visualizações no YouTube. Essa música também está presente no novo projeto, mas os fãs podem ouvi-la com batidas mais diferenciadas. “O Sertransneja é isso, revela uma nova face da minha produção como artista. Temos baião, MPB, arrocha e piseiro misturados com ravefunk e a uma produção musical eletrônica. Enfim, uma nova era”, destaca Tertuliana Lustosa.

A responsável pela estratégia, inovação e gestão das plataformas de cultura da Natura Musical, Fernanda Paiva, sinaliza que projetos como o ‘Sertransneja’, quando selecionados pelo edital do projeto, geram um impacto positivo no ecossistema da economia criativa, pois contribuem para que tudo ao seu redor se desenvolva. “Os artistas, bandas e projetos de fomento à cena são capazes de reverberar reflexões sociais importantes para o momento que atravessamos”, comenta.

O projeto ‘Sertransneja’ foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura da Bahia (Fazcultura), ao lado de Nara Couto, Mestre Aurino de Maracangalha, Mahal Pita e Mercado Iaô, por exemplo. Na Bahia, a plataforma já ofereceu recursos para 58 projetos de música até 2020, como Margareth Menezes, Jadsa, Mateus Aleluia e Ilê Ayê.

Sobre Natura Musical 

Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 174,5 milhões no patrocínio de mais de 518 projetos – entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento à cenas e impacto social positivo.

Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, festivais digitais, oficinas e conferências.

Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.

Sobre o Fazcultura

Parceria entre a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia – FCBA, CrediFácil Bahia (em parceria com a Desenbahia) além das linhas especiais de apoio, como os Pontos de Cultura e o Carnaval Ouro Negro. O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.