O Portal Jack Comunica não se responsabiliza pelos conteúdos publicados pelos nossos colunistas.

Lives

Organização Cultural G7 SDJ realiza o terceiro Desfile Festival Live do Garcia de Samba Duro Junino

A Organização Cultural G7 SDJ realiza neste mês, o Terceiro Desfile Festival Live do Garcia de Samba Duro Junino com o objetivo de promover uma integração entre os grupos de Samba Junino, contribuir com o fortalecimento desta cultura e oferecer uma opção de lazer para quem está em casa na pandemia, seguindo todos os protocolos de segurança e combate a Covid-19.
O projeto que foi apoiado com o prêmio Samba Junino Ano III 2019 da Fundação Gregório de Matos consiste na realização de duas lives com seis grupos de Samba Junino da capital baiana nos dias 23 e 28 de junho e a realização de um concurso com a escolha da melhor rainha do festival.
“Nosso objetivo é fortalecer cada vez mais a cultura do Samba Junino em nossa cidade. Temos a tradição da realização deste desfile, mas em função da pandemia do novo coronavírus, tivemos que nos adaptar para ter este desfile de forma virtual”, afirmou o responsável pelo projeto, Ricardo Cerqueira.
O primeiro desfile festival live acontece no dia 23, véspera de São João com participação dos grupos Sambalança, Samba Duro de Terreiro e Samba da 13, além do concurso da melhor rainha do festival. Já no dia 28 de junho, dia de São Pedro, será a vez da segunda live com o Sambão da Mucum’G, Samba Tororó e Samba do Papelão. A programação dos dois dias começará a partir de 19h e poderá ser acompanhada pelo YouTube e pelo instagram da Organização Cultural G7 SDJ.
“Com a pandemia do novo coronavírus, estamos tendo que ficar em casa para evitar aglomeração. Diante deste cenário, nós representantes do Samba Junino, seguimos em busca da valorização de nossa cultura. Convido a todos para prestigiar este desfile virtual nestas duas lives”, acrescenta o coordenador do projeto Nonato Sanskey.

Sobre o Samba Junino:
O samba junino representa uma expressão cultural genuinamente soteropolitana, marcado pela rítmica do samba duro, disseminada há pelo menos 40 anos em diversos bairros de Salvador. Os bairros tradicionais que realizam os festejos são Engenho Velho de Brotas, Engenho Velho da Federação, Federação, Garcia, Tororó, Nordeste de Amaralina, dentre outros. Em 2018 o Samba Junino foi reconhecido como Patrimônio Imaterial de Salvador.

Tags

Jacson Gonçalves

Tenho 25 anos sou natural de Salvador, Bahia. Sou cadeirante, jornalista, Blogueiro e Digital influencer. Ser jornalista é também contribuir com o exercício da profissão e ter na veia a responsabilidade social de levar informação e entretenimento.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios