O Portal Jack Comunica não se responsabiliza pelos conteúdos publicados pelos nossos colunistas.

Economia

Enquanto a reforma tributária não vem, veja dicas para lidar com a incerteza fiscal

 

Foto Divulgação

Recentemente uma nova proposta de reforma tributária foi entregue pelo Governo ao Congresso, o qual agora discute três propostas diferentes sobre o assunto: a do Governo Federal, a da Câmara dos Deputados e a do Senado Federal. De acordo com Vandré Pereira, sócio da PwC Brasil e líder da área tributária no Nordeste, todas as propostas têm um objetivo comum: simplificar e unificar diversos tributos. No entanto, enquanto ainda não há um consenso sobre a amplitude que a Reforma alcançará ao final de todas essas discussões, com possibilidade, inclusive, de existir um período de transição entre o atual e o novo sistema, as empresas seguirão convivendo com as incertezas dos temas tributários vigentes. 
 
No estudo Six Priorities for your Tax Agenda, de 2019, a PwC reuniu seis prioridades estratégicas que nortearão a função fiscal do futuro e que poderão auxiliar os empresários a lidar com todo o ecossistema fiscal existente, até que possam migrar para um ambiente menos incerto. Essas diretrizes funcionam como guia para os negócios brasileiros enquanto não tivermos um horizonte tributário mais simplificado. 

 

  1. Prepare-se para a adaptação à mudança na legislação que norteia o seu negócio 

Respostas assertivas às potenciais mudanças legislativas podem ser decisivas para a rentabilidade dos negócios. Agilidade é a chave e a tecnologia o meio para guiar os tomadores de decisão na montagem de fluxos e modelos hipotéticos que averiguem o impacto de determinada nova legislação, alíquota ou seus impactos na sua cadeia de operação.   

 

  1. Abrace pequenas automações como uma oportunidade 

A pequena automação não substitui a tradicional Tecnologia da Informação (TI), nem os especialistas tributários que irão interpretar todos os dados compilados em busca de informações relevantes. No entanto, a automação em menor escala preenche muitas lacunas e oferece ganhos rápidos quando usada como parte de sua estratégia geral de tecnologia tributária. Neste cenário, o imposto tende a desempenhar um papel fundamental e impulsionar a mudança necessária. 

 

  1. O foco nas habilidades técnicas fiscais e digitais é essencial  

Aumentar a qualificação da sua força de trabalho é uma missão crítica para atrair, desenvolver e reter talentos. As equipes fiscais precisarão investir tempo para entender as mudanças nas regras fiscais e como as novas tecnologias podem determinar o sucesso no desempenho eficiente da função fiscal.  

 

  1. Desafiando a estrutura operacional tradicional da função tributária 

As organizações podem ter dificuldade em lidar com novos impostos e procedimentos que requerem atualização da equipe, o que pode custar tempo e dinheiro. Portanto, para algumas empresas, pode ser mais eficiente terceirizar parte substancial da função fiscal para um prestador de serviço externo. 

 

  1. Conhecer a cadeia alfandegária é conectar os impostos com os negócios 

Sem dúvida, incertezas e riscos associados à atual volatilidade das taxas de câmbio e à escassez de determinados insumos no comércio global exigem um enfoque na cadeia de importações/exportações do negócio, além da busca da sua melhor eficiência tributária. A escolha de regimes tributários e a obtenção de incentivos fiscais são caminhos usuais, no entanto, as tarifas podem adicionar custos inesperados para a cadeia de abastecimento, impactando a lucratividade. Com isso, aquisições estratégicas podem oferecer acesso a fornecedores alternativos e alavancar a competividade da empresa. O imposto aponta o caminho e a tecnologia ajuda a pavimentar a escolha estratégica. 

 

  1. A inteligência artificial como ponte entre Imposto e Finanças 

Diversas organizações têm utilizado novas tecnologias em suas operações, contudo muitas ainda não consideraram como essas novas soluções podem ser úteis e implementadas na sua função fiscal. É importante entender o poder preditivo das novas ferramentas e como elas podem “conversar” com a operação e a captura de dados para alimentar as decisões tributárias e financeiras das empresas. 

 

Em resumo, o Brasil está diante de uma potencial Reforma Tributária que será fundamental para reduzir as incertezas que norteiam a matéria, reduzindo a quantidade de tributos hoje existentes e a complexidade presente na apuração dos valores devidos, segundo o especialista da PwC Brasil. Ademais, “essa simplificação poderá trazer melhor competitividade para as empresas, para a geração de empregos e para o empreendedorismo. Precisamos de mais agilidade no ambiente tributário”, afirma Vandré Pereira. 


Tags

Fabio Almeida

Tenho 38 anos, nascido em Salvador/Ba, um soteropolitano nato. Jornalista de profissão sigo o compromisso e responsabilidade com a verdade e apuração dos fatos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios