O Portal Jack Comunica não se responsabiliza pelos conteúdos publicados pelos nossos colunistas.

Caixa Cultural Salvador apresenta peça “Para Meu Amigo Branco”

Inspirada em livro homônimo do jornalista Manoel Soares, montagem tem direção de Rodrigo França

A CAIXA Cultural Salvador apresenta, de 5 a 7 de julho (de sexta a domingo), a peça Para Meu Amigo Branco, sobre a história de um homem que, em uma reunião escolar entre pais e professores, levanta um importante debate sobre racismo: sua filha de 8 anos foi chamada de “negra fedorenta” por um colega branco. Com direção de Rodrigo França, a temporada tem patrocínio da CAIXA e do Governo Federal. Todas as sessões terão tradução para libras.

Na trama, enquanto a escola prefere lidar com a questão da violência contra a garota apenas como bullying, seu pai, interpretado por Reinaldo Junior, luta para mostrar aos presentes que a situação é bem mais complexa. O impasse ganha novos contornos quando um pai branco, interpretado por Fernão Lacerda, inicialmente solidário à causa, muda de comportamento ao descobrir que seu filho é o responsável pela agressão.

O texto é assinado por Rodrigo França e Mery Delmond, inspirado no livro homônimo do jornalista e ativista social Manoel Soares. A ideia é que personagens brancos e negros discutam o racismo em cena, estimulando a plateia a refletir sobre as suas ações cotidianas. Para isso, o público deixa de ser passivo. “A encenação faz o possível e o impossível para que as pessoas esqueçam que estão no teatro e mergulhem na realidade da reunião escolar. Ou seja, além de os espectadores estarem posicionados como se estivessem dentro da ação, a atriz que interpreta a professora circula entre todo mundo, incluindo todos os presentes naquele ambiente. O espetáculo fala sobre uma figura paterna incansável, que não tolera o racismo e deixa isso bem claro. A peça clama por dignidade. O texto defende que só é possível respeitar o outro se enxergarmos a humanidade do outro”, defende França.

O diretor Rodrigo França ressalta ainda a importância de apresentar um espetáculo com uma temática tão relevante e atual em Salvador, cidade mais negra fora da África. “Realizar este espetáculo em Salvador, a cidade mais negra do Brasil, carrega um significado profundo. A temática do racismo na escola ganha ainda mais relevância aqui, onde a identidade e a resistência da comunidade negra estão tão presentes. Queremos somar ao provocar reflexões e debates que vão além do palco, ecoando na vida cotidiana, para que possamos mostrar as fissuras da sociedade que está longe de ser justa e igualitária”, pontua.

O espetáculo chega a Salvador após bem-sucedidas temporadas no Rio de Janeiro, em 2023, e em São Paulo, em 2024. A peça venceu o edital Sesc RJ Pulsar e foi indicada ao Prêmio Shell (2023) de melhor cenário.

Bate-papo com o público:
Além das apresentações, na quarta-feira (03), às 19h30, será realizado bate-papo aberto ao público com o diretor Rodrigo França. No encontro, o diretor vai apresentar o lançamento do seu livro “O menino e sua árvore”, que fala sobre a importância da ancestralidade, de reverenciar a sabedoria dos mais velhos, do acolhimento da família e do amor que faz as pessoas se sentirem confiantes e orgulhosas de suas origens.

Na sexta (05), Manoel Soares participará de um bate-papo e sessão de fotos com o público após o espetáculo. Já no sábado (06), é a vez da autora Mery Delmond participar de um bate-papo com o elenco e a plateia após a apresentação.

FICHA TÉCNICA

PARA MEU AMIGO BRANCO

@parameuamigobranco

Inspirado no livro de Manoel Soares
Texto: Rodrigo França e Mery Delmond
Direção: Rodrigo França
Elenco: Reinaldo Junior e Fernão Lacerda
Atrizes Convidadas: Stella Maria Rodrigues, Mery Delmond
Direção de movimento: Tainara Cerqueira
Cenário: Clebson Prates
Figurino: Marah Silva
Iluminação: Pedro Carneiro
Trilha sonora original: Dani Nega
Consultoria pedagógica: Clarissa Brito
Consultoria de representações raciais e de gênero: Deborah Medeiros
Fotografia: Afroafeto por Gabriella Maria, Sabrina da Paz e Ágatha Flora
Identidade visual: Nós Comunicações
Assessoria de Imprensa: Viva Comunicação Interativa
Design e edição: Thiago Sak
Operação de som: Hugo Charret
Operação de luz: Lucas da Silva
Interpretação em LIBRAS: AD)))arte
Produção Local: Multi Planejamento Cultural
Coordenação de produção local: Ana Paula Vasconcelos e Renata Hasselman
Produtora local: Inah Irenam
Produção executiva: Iza Marie Miceli
Direção de Produção: Júlia Ribeiro e Silas Redondo
Administração: Paula Martinez Mello
Idealização e gestão de projeto: João Bernardo Caldeira
Realização:Oswaldo Caldeira Produções
Patrocínio: CAIXA

SERVIÇO:

[Teatro] Para Meu Amigo Branco
Local: CAIXA Cultural Salvador, Rua Carlos Gomes, 57 – Centro
Datas: Dias 5, 6 e 7 de julho (de sexta a domingo), às 20h
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada para clientes CAIXA e casos previstos em lei)
Duração: 80 minutos
Classificação Indicativa: 14 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Todas as sessões terão tradução para libras
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal
Informações: (71) 3241 4200 | CAIXA Cultural e @CAIXACultural Salvador

Assessoria de Imprensa da CAIXA

CAIXA Notícias | Instagram CAIXA| imprensa.cultura@caixa.gov.br

Assessoria de Imprensa do espetáculo

Viva Comunicação Interativa

Gustavo Rosário I graviola.gustavo@gmail.com l 71 98898-8884

Reinaldo Oliveira l reinaldocomunicacao@gmail.com l 71 98718-8587

Fabio Almeida

Tenho 38 anos, nascido em Salvador/Ba, um soteropolitano nato. Jornalista de profissão sigo o compromisso e responsabilidade com a verdade e apuração dos fatos.

Compartilhe